Começa nesta sexta (4) a segunda etapa da 2ª Periférica – Mostra de Cinema de Camaragibe que este ano tem como homenageada a militante social . Desde o final dos anos 1970, Josenita é ativista dos movimentos feministas e causas sociais. Hoje, com 62 nos ela mantém-se ativa levando informações sobre direitos humanos, saúde pública preventiva para as mulheres, os direitos das causas LGBTI+, e a importância do Sistema Único de Saúde (SUS).

Moradora do bairro de Alberto Maia, em Camaragibe, Região Metropolitana do Recife, Josenita Duda desenvolve um importante papel de liderança e protagonismo feminino no município. Fundadora da Articulação e Movimento Homossexual do Recife, durante os anos 1980 participou dos movimentos estudantis, formou ONGs, espaços de arte, cultura e educação e foi uma das primeiras agentes comunitárias de saúde do município de Camaragibe.

Com a homenagem, a 2ª Periférica, de maneira simbólica, demonstra a importância de Josenita não apenas para a cidade de Camaragibe, como também para o estado e o país. Na abertura da mostra, na sexta-feira, no Cineteatro Bianor, será exibido um vídeo especial com a presença da homenageada.

Atividades

A 2ª Periférica iniciou suas atividades no dia 26 de agosto, com a realização de oficinas e exibições gratuitas de curta-metragens em escolas do município de Camaragibe. Tivemos as oficinas “Descolonizando o Olhar” ministrada por Natália Lopes na Escola Técnica Alcides do Nascimento Lins e “Da ao Vídeo” ministrada por Eva Jofilsan na Escola Tito Pereira, em Aldeia.

Para a mostra desse ano se inscreveram 398 filmes de todo o país, 243 se candidataram na categoria nacional, 47 para a programação de filmes pernambucanos, 82 para a mostra de curtas dirigidos por mulheres e 26 na mostra para obras realizadas por cineastas indígenas e afro-brasileiros. Os estados com mais inscrições foram São Paulo com 81 curtas, Rio de Janeiro com 65 obras; Pernambuco com 54 curtas, Minas Gerais com 30 filmes, Santa Catarina com 21 curtas, e Paraná também com 21 filmes. A Comissão Curadora da Periférica foi formada por Ângelo Fábio, Amanda Ramos, Carlos Kamara, Caio Sales e Izabel de Fátima Cruz Melo.

A programação dessa segunda fase com 36 filmes será realizada no Cineteatro Bianor com a Mostra Camará, para curtas-metragens produzidos em Pernambuco; a Mostra Aquarela, para curtas produzidos nos demais estados brasileiros; a Mostra Josenita Duda, para curtas realizados por mulheres; e a Mostra Origens, para curtas de realizadores e realizadoras indígenas e/ou afro-brasileiros. No total serão exibidas 36 produçòes.

O evento realiza ainda mesas de debates com a seguinte programação: Dia 04/10 (sexta-feira), das 14h às 16h, O cinema negro no Brasil – desafios e perspectivas, com Iris Regina, José Cleiton Carbonel e Karol Pacheco; 05/10 (sábado), das 14h às 16h, Mulheres no Audiovisual: breve cenário da realidade pernambucana, com Juliana Lima, Luciana Poncioni e Natália Lopes; 06/10 (domingo), das 14h às 16h, Política e verdade no cinema brasileiro – cinema também é política? com Dea Ferraz, Elaine Una e Marcelo Pedroso.

A 2ª Periférica é uma realização do Pós-traumático Coletivo. Para informações e programação completa acesse o Fb da mostra.

Sem mais artigos