Mostra de SP: Aftersun, primeiro longa de Charlotte Wells, é grande vencedor do Troféu Bandeira Paulista

O longa Exu e o Universo, de Thiago Zanato, foi eleito pelo público o Melhor Documentário Brasileiro

Estrelado por Paul Mescal e Frankie Corio, o longa Aftersun, de Charlotte Wells, conquistou o prêmio de Melhor Filme. (Foto: Divulgação).

Após exibir mais de 220 filmes ao longo de duas semanas, com uma curadoria que incluiu produções de 60 países, a 46ª edição da tradicional Mostra Internacional de Cinema em São Paulo chegou ao fim nesta quarta-feira (2). Os vencedores foram anunciados em cerimônia de encerramento realizada na Cinemateca Brasileira.

O drama Aftersun, da diretora escocesa Charlotte Wells, foi eleito Melhor Filme pelo júri oficial, recebendo o Troféu Bandeira Paulista. Além disso, ganharam menções honrosas o ator paquistanês Ali Junejo, pelo longa Joyland, do diretor Saim Sadiq; a francesa Zelda Samson, atriz de Dalva, de Emmanuelle Nicot; e o filme Salgueiros Cegos, Mulher Dormindo, de Pierre Földes.

Exu e o Universo, de Thiago Zanato, recebeu o Prêmio do Público de Melhor Documentário Brasileiro. O longa aborda a descolonização do pensamento e a influência do povo Iorubá no Brasil e no mundo. Já o documentário musical Elis & Tom, Só Tinha de Ser Com Você, de Roberto de Oliveira, que apresenta os bastidores da gravação do antológico álbum que reuniu Elis Regina e Tom Jobim, levou o Prêmio da Crítica de Melhor Filme Brasileiro.

A partir desta quinta-feira (3) até a próxima quarta (9), acontece, no Cinesesc, a repescagem da Mostra com sessões extras de alguns dos filmes exibidos. A programação está disponível no site do evento.

Confira abaixo a lista completa com os premiados da 46ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo:

Prêmio do Júri | Melhor Filme: Aftersun, de Charlotte Wells (Reino Unido, EUA)

Prêmio do Júri | Menção Honrosa: Ali Junejo, ator de Joyland, de Saim Sadiq (Paquistão)

Prêmio do Júri | Menção Honrosa: Zelda Samson, atriz de Dalva, de Emmanuelle Nicot (Bélgica, França)

Prêmio do Júri | Menção Honrosa: Salgueiros Cegos, Mulher Dormindo, de Pierre Földes (França, Canadá, Holanda, Luxemburgo)

Prêmio do Público | Melhor Documentário Brasileiro: Exu e o Universo, de Thiago Zanato (Brasil, Nigéria)

Prêmio do Público | Melhor Filme de Ficção Brasileiro: O Mestre da Fumaça, de André Sigwalt e Augusto Soares (Brasil)

Prêmio do Público | Melhor Documentário Internacional: Marcha Sobre Roma, de Mark Cousins (Itália)

Prêmio do Público | Melhor Filme de Ficção Internacional: Nayola, de José Miguel Ribeiro (Portugal, Bélgica, França, Holanda)

Prêmio da Crítica | Melhor Filme Internacional: Noite Exterior, de Marco Bellocchio (Itália)

Prêmio da Crítica | Melhor Filme Brasileiro: Elis & Tom, Só Tinha de Ser Com Você, de Roberto de Oliveira (Brasil)

Prêmio da ABRACCINE | Melhor Filme Brasileiro de Diretor Estreante: À Margem do Ouro, de Sandro Kakabadze (Brasil)

Prêmio Paradiso: Walala, de Perseu Azul (Mato Grosso – Brasil)

Prêmio Humanidade: Jorge Bodanzky

Leia Mais
Exposição Mátria de Clara Nogueira reflete sobre o papel do trabalho doméstico