pardais

De São Paulo.

O filme Pardais, do diretor islandês Rúnar Rúnarsson, venceu a 39ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. A obra, sobre os conflitos entre um adolescente e seu pai distante, venceu o prêmio do júri de melhor filme e também o de melhor roteiro, dado pela Associação Autores de Cinema. No vídeo enviado pelo diretor era visível a surpresa pela dupla premiação, o que arrancou risos da plateia.

O júri concedeu uma menção honrosa ao polonês Carta Branca, de Jacek Lusinski, sobre um professor de história que começa a perder a visão.

O Prêmio da Crítica foi para o longa-metragem italiano Os Campos Voltarão, de Ermanno Olmi, um drama de guerra em que um filho se recorda de seu pai, que lutou na Primeira Guerra Mundial, e que foi o mesmo filme eleito para receber o Prêmio Humanidade da Mostra, compartilhado com Patrício Guzmán.

Cena do longa de Marina Person, sobre os anos 1980. (Divulgação.)
Cena de Califórnia, longa de Marina Person sobre os anos 1980. (Divulgação.)

O Prêmio Abraccine, da Associação Brasileira de Críticos de Cinema, que premia os longas nacionais de diretores estreantes, elegeu Aspirantes, de Ives Rosenfeld. O Público escolheu Sabor da Vida, de Naomi Kawase, como o melhor longa de ficção estrangeiro, o longa nacional Tudo Que Aprendemos Juntos, de Sérgio Machado, e o documentário internacional Pixadores do iraniano radicado na Islândia Amir Escandari. Apesar de internacional, o documentário acompanha um grupo de grafiteiros paulistanos que foram convidados a participar da Bienal de Berlim.

O Prêmio Juventude da Mostra, com votos de estudantes de escolas públicas, escolheu a estreia da ficção de Marina Person, Califórnia, como o melhor brasileiro, e o norueguês Beatles, de Peter Flinth, na categoria internacional. Renata de Almeida, diretora da Mostra, lembrou no palco, ao lado de Serginho Groisman, que a Mostra foi o primeiro evento de cinema no País a investir na votação do público.

Repescagem da Mostra
A partir de hoje, dia 5 de novembro, começa a programação da repescagem da Mostra, com sessões extras de alguns dos filmes que foram exibidos no decorrer da 39ª edição do evento. A repescagem apresenta 27 títulos e ocorre até o dia 11, quarta, sempre no CineSesc.

Abaixo, confira a programação.

5/11 – QUINTA
15h – PARAÍSO (PARADISE), de Sina Ataeian Dena
17h – VERÃO SECO (SUSUZ YAZ), de Metin Erksan
19h10 – A TERRA E A SOMBRA (LA TIERRA Y LA SOMBRA), de César Augusto Acevedo
21h – OS CAMPOS VOLTARÃO (TORNERANNO I PRATI), de Ermanno Olmi

6/11 – SEXTA
15h – NÓS MONSTROS (WIR MONSTER), de Sebastian Ko
16h50 – QUANTO TEMPO O TEMPO TEM, de Adriana L. Dutra
18h30 – LONGO CAMINHO RUMO AO NORTE (TOUT EN HAUT DU MONDE), de Rémi Chayé
20h15 – CATEDRAIS DA CULTURA (3D) (CATHEDRALS OF CULTURE 3D), de vários

7/11 – SÁBADO
15h – O CULPADO (VERFEHLUNG), de Gerd Schneider
17h – FILHAS DO DESEJO (VITA DA CANI), de Mario Monicelli e Steno
19h – SABOR DA VIDA (AN), de Naomi Kawase
21h15 – UM DIA PERFEITO (A PERFECT DAY), de Fernando Léon de Aranoa

8/11 – DOMINGO
15h – O SHOW DEVE CONTINUAR (ALL THAT JAZZ), de Bob Fosse
17h30 – A ESTREITA FAIXA AMARELA (LA DELGADA LINEA AMARILLA), de Celso García
19h30 – GUERRA (KRIGEN), de Tobias Lindholm
21:45 – PARDAIS (SPARROWS), de Rúnar Rúnarsson

9/11 – SEGUNDA
15h – CAMINO A LA PAZ (CAMINO A LA PAZ), de Francisco Varone
16h50 – O RETORNO (BLÓÐBERG), de Björn Hlynur Haraldsson
18h50 – CARTA BRANCA (CARTE BLANCHE), de Jacek Lusinski
21h – TUDO QUE APRENDEMOS JUNTOS, de Sérgio Machado

10/11 – TERÇA
15h – O BOTÃO DE PÉROLA (EL BOTÓN DE NÁCAR), de Patricio Guzmán
16h50 – EM SEUS BRAÇOS (I DINE HÆNDER), de Samanou Acheche Sahlstrøm
18h50 – UM DIA PERFEITO (A PERFECT DAY), de Fernando Léon de Aranoa
21h – KAMINSKI E EU (ICH UND KAMINSKI), de Wolfgang Becker

11/11 – QUARTA
15h – VISITA OU MEMÓRIAS E CONFISSÕES (VISITA OU MEMÓRIAS E CONFISSÕES), de Manoel de Oliveira
16h30 – NÓS, ELES E EU (NEY, NOSOTROS, ELLOS Y YO), de Nicolás Avruj
18h30 – PIXADORES (TUULENSIEPPAAJAT), de Amir Escandari
20h30 – A GRANDE GUERRA (LA GRANDE GUERRA), de Mario Monicelli

Leia Mais
Ncuti Gatwa, de Sex Education, será o novo protagonista de Doctor Who