O primeiro livro de Mulheres Alteradas no Brasil, em 2003, um hit. (Divulgação/Rocco).
Luiza Tomé em cena de "Mulheres Alteradas" (Foto: Lenise Pinheiro/Divulgação).
Luiza Tomé em cena de “Mulheres Alteradas” (Foto: Lenise Pinheiro/Divulgação).

A peça baseada na obra Mulheres Alteradas, da chargista e cartunista argentina Maitena, vai chegar ao Recife. Serão duas apresentações no Teatro RioMar, dias 26 e 27 de abril.

Leia Mais
Na TV: Como foi a entrevista de Maitena no Roda Viva
Desconhecemos as HQs de nossos irmãos latinos
Crítica: Fierro e a invasão dos quadrinhos argentinos

No elenco, Lisa (Flávia Monteiro) é separada do marido, mãe de um único filho, inteligente, com preocupações fúteis, porém em crise por conta de um nódulo que apareceu em um dos seios; Alice (Giovanna Velasco) é solteira, vive no mundo da lua e não desiste de encontrar o seu grande amor; Norma (Luiza Tomé) é uma executiva pragmática, casada, com dois filhos e se depara com a terceira gravidez. Daniel Del Sarto incorpora vários personagens masculinos, sem nomes definidos.

O texto é da novelista Andrea Maltarolli, que faleceu em 2009, com colaboração de Bernardo Jablonski. Eles adaptaram os cinco volumes da série Mulheres Alteradas, best-seller quando foi lançado no Brasil a partir de 2003.

HQ Mulheres Alteradas, de Maitena, fez muito sucesso no Brasil. (Divulgação/Rocco).
HQ Mulheres Alteradas, de Maitena, fez muito sucesso no Brasil. (Divulgação/Rocco).

Em breve nos cinemas

O Brasil é o primeiro país levar a obra para o teatro, direitos cedidos à produtora manhas & manias de eventos. Maitena negou a venda dos direitos ao cineasta Pedro Almodóvar e não o concedeu a produtores de cinema do México e dos EUA.

Mas por conta do sucesso do Brasil, a manhas & manias de eventos já estuda propostas de implantar o espetáculo em alguns países. Os direitos para o cinema já foram negociados com a 02 filmes em parceria com produtora. Em breve, o público poderá ver essa história nas telas.

Maitena é um dos nomes mais conhecidos na cultura pop Argentina. Ela começou a carreira nos anos 1980, quando atuou em revistas underground como a Sex Humor e renomadas, como a Fierro. Ela atuou em periódicos pequenos, mas ficou famosa mesmo no La Nación, onde começou a publicar Superadas em 1998.

O primeiro livro de Mulheres Alteradas no Brasil, em 2003, um hit. (Divulgação/Rocco).
O primeiro livro de Mulheres Alteradas no Brasil, em 2003, um hit. (Divulgação/Rocco).

No Brasil também é hit

No Brasil, ela tem livros publicados pela Planeta e Rocco (um novo volume deve sair em breve). Além disso, a Folha de S. Paulo publica suas tiras uma vez por semana, no time de cartunistas femininas.

A peça Mulheres Alteradas acontece no Teatro RioMar: 4º piso do RioMar Shopping – Av. República do Líbano, 251, Pina
Dia 26 de abril, às 21h e 27 de abril, às 19h. Ingressos à venda na loja do Jornal do Commercio no RioMar Shopping, bilheteria do Teatro RioMar e site www.ingressorapido.com.br. Plateia: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Balcão: R$ 90 (inteira) e R$ 45 (meia).

Leia Mais
Terceiro volume de Hip Hop Genealogia conta histórias dos Beastie Boys e Run-DMC