Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Vulnicura, o novo disco de Björk não vai chegar tão cedo às plataformas de streaming como Spotify, Deezer e Rdio, um dos modos mais populares de se ouvir música atualmente. O trabalho vazou antes da hora e a cantora decidiu lançá-lo no iTunes antes do programado.

Björk é mais um dos artistas a fazer críticas e boicote aos serviços de streaming. Ela se junta a nomes como Thom Yorke e Taylor Swift que são contra aos modelos de negócios de empresas como o Spotify. Segundo eles, o sistema de pagamentos não é benéfico para o artista que recebe entre US$ 0,006 e US$ 0,0084 por cada faixa reproduzida.

Em entrevista à revista Fast Company, Björk disse que se trata de uma questão de respeito à arte. “Quer saber? Essa coisa de streaming não parece estar certa. Não sei por que, mas acho meio maluco”, disse. “É uma questão de respeito à arte, não é pelo dinheiro. Trabalhar dois ou três anos e depois “oh, está aqui de graça”.

Ela falou ainda que esses serviços desvalorizam a arte. O ideal seria primeiro sair em formato físico e depois na web. “Talvez a Neflix seja um bom modelo. Primeiro você vai ao cinema e depois de algum tempo, o filme chega ao Netflix. Talvez esse seja o caminho para o streaming.”

O que Björk talvez não saiba é que diversos filmes estão chegando cada vez antes ao streaming e que a Netflix vem investindo em produções originais e lançamentos exclusivos. Vulnicura é a sequência de Biophilia, um dos mais experimentais e belos discos da cantora, de 2011. O lançamento físico será neste mês de março. (via RSBrasil).

Sem mais artigos