Foto: Divulgação/BobbyWomack.com.

Foto: Divulgação/BobbyWomack.com.

É sempre triste escrever sobre a morte de um dos grandes da história da música. E é mais triste ainda quando esse grande experimentava um renascimento belíssimo, saindo do ostracismo, lançando o primeiro disco realmente de inéditas em quase 20 anos.

Era esse o caso de , morto no último dia 27. The Bravest Men In The Universe está longe de ser excelente, mas é interessantíssimo em sua nítida tentativa de trazer um soul man clássico para o século XXI, escorado pela produção sempre esperta de Damon Albarn (responsável por enfiar truques eletrônicos e outras coisas aqui) e “parcerias” com Lana Del Rey e Gil Scott-Heron. “Stupid”, diga-se, é brilhante.

Da introdução à explosão trip-hop/dubstep. Womack encontra um dos artífices da história do hip-hop e flerta com um Burial da vida. A colaboração com Albarn, lembre-se, começou com o single “Stylo”, do Gorillaz, em 2010. Leia matéria completa em nosso parceiro, Movin’Up.

Sem mais artigos