ocupe2

Foto: Leonardo Cisneiros (Reprodução/Facebook)

Da Revista O Grito!, no Recife

O +1 aconteceu nesse domingo (28), no , mesmo debaixo de chuva forte. Segundo o grupo Direitos Urbanos que organizou o protesto, cerca de mil pessoas foram ao local para uma tarde de manifestações artísticas e debates.

Leia Mais: A iconografia do OcupeEstelita

O encontro chama atenção mais uma vez para a construção de 13 torres residenciais e empresariais na área do cais. Segundo o povo que foi ao local ontem – e que mantém o protesto vivo nas redes sociais no resto do tempo – há outras alternativas para a área, como parques públicos e uma melhor ocupação do solo, de forma popular. Já o consórcio Novo Recife, responsável pela construção das torres, a área degradada receberá melhorias, como geração de emprego e áreas comuns, como ciclovias e centro cultural.

A construção das torres vem chamando atenção da população, que se divide. O Ministério Público alertou para os danos ambientais e patrimoniais da obra e chegou a conseguir na Justiça impedir a aprovação do projeto, mas tudo foi revertido a favor das construtoras. Nos últimos dias de sua gestão, o ex-prefeito João da Costa (PT), conseguiu aprovar a reformulação do Cais José Estelita.

Na tarde de ontem, as pessoas levaram cartazes e fizeram apresentações. Crianças e animais de estimação também foram marcar presença. Uma das coisas mais legais era o “Book de Protesto”, uma espécie de cabine fotográfica em que era possível ser contra qualquer coisa e ainda guardar a foto para a posteridade. O dia teve ainda exposições fotográficas, oficinas, plantio de árvore e música. Veja mais fotos abaixo e aqui como foi o primeiro Ocupe Estelita.

ocupe

Foto: Leonardo Cisneiros (Reprodução/Facebook)

ocupe_byFabi

Foto: Fabiana Moraes (Reprodução/Instagram)

ocupe_byfabioleal

Foto: Chico Lacerda (Reprodução/Facebook)

ocupe3

Foto: Leonardo Cisneiros (Reprodução/Facebook)

Sem mais artigos