otogris

A se apresenta em Olinda pela primeira vez, na Casa do Cachorro Preto, e realiza exposição inspirada nas músicas do disco Avôa. A banda leva a mostra “Práticas de Mergulho-vôo” com 10 obras de artistas plásticos que aliam música, vídeo e design.

Formado por três jovens músicos cearenses que vivem em São Paulo a Oto Gris tem o Nordeste como principal referência. Eles estão excursionando com o projeto “Praticas de Mergulho-Vôo”, mostra que alia música, design e vídeo. A exposição entra em cartaz no dia 28 de janeiro, às 19h, na Casa do Cachorro Preto. Os ingressos custam R$20 inteira e R$10 meia.

A Expo foi concebida pelos integrantes da Oto Gris – Davi Serrano (vocal e guitarra), Jonas Gomes (baixo) e Victor Bluhm (bateria e samples) – para celebrar o primeiro ano de lançamento do Avôa, que contou com a produção de Saulo Duarte e Klaus Sena. A banda, então, convidou artistas plásticos para criarem obras inéditas inspiradas nas músicas do álbum de estreia.

Além dos músicos, participam da exposição os artistas paulistanos , e e, de Fortaleza, , , , e . Serão, no total, 10 obras, resultado dessa experiência que explora linguagens diversas.

Na Casa do Cachorro Preto, a exposição terá lugar no palco do quintal formando o cenário da apresentação musical e permanece no espaço bem ao estilo lambe-lambe, enquanto que na galeria da casa continua a exposição Mini-Lombras Eternas, de Raul Souza.

Após a inauguração da exposição, as obras ficarão como parte da decoração da Casa do Cachorro Preto por tempo indeterminado.

otogris2

Ouça mais de Oto Gris:

Sem mais artigos