Paloma, novo longa de Marcelo Gomes, é o vencedor do 24º Festival do Rio

O filme do diretor pernambucano conquistou o Troféu Redentor de Melhor Longa de Ficção e o Prêmio Felix de Melhor Filme Brasileiro

'Paloma' levou para casa dois Troféus Redentor e um Prêmio Felix. (Foto: Christian Rodrigues/Divulgação).

Em cerimônia no tradicional Cine Odeon – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro, na noite deste último domingo (16), o Festival do Rio anunciou os premiados da sua 24ª edição. Paloma, do pernambucano Marcelo Gomes, foi eleito Melhor Filme Brasileiro pelo Prêmio Félix e Melhor Longa de Ficção pelo júri oficial da Première Brasil, levando também o Troféu Redentor de Melhor Atriz para Kika Sena, a primeira travesti a conquistar o prêmio.

Na categoria Melhor Longa Documentário, Exu e o Universo, de Thiago Zanato, foi eleito vencedor. Ainda pela Première Brasil, Carvão, primeiro longa-metragem de Carolina Markowicz, conquistou o Troféu Redentor nas categorias de Melhor Atriz Coadjuvante para Aline Marta, Melhor Roteiro para Carolina Markowicz e Melhor Direção de Arte para Marines Mencio.

Na edição deste ano, a competição ficou ainda maior com a criação de duas novas categorias, Direção de Arte na competição oficial e Melhor Direção na mostra Novos Rumos, o que ampliou ainda mais o espaço em reconhecimento à diversidade de temas, estilos e pessoas que formam o cinema brasileiro.

Com apresentação da atriz e cantora Samantha Schmütz e do ator Ícaro Silva, a cerimônia de premiação foi aberta com a entrega do Troféu Redentor para os vencedores da Mostra Novos Rumos. Três Tigres Tristes, de Gustavo Vinagre, foi eleito Melhor Longa e Curupira e a Máquina do Destino, de Janaina Wagner, Melhor Curta. Como parte do Prêmio Felix, o ator Paulo Gustavo foi homenageado com o Prêmio Suzy Capó, que será entregue à sua mãe, Dona Déa.

Confira a lista completa dos premiados:

PREMIÈRE BRASIL
O júri da Première Brasil é composto por Antônio Pitanga (presidente), Clélia Bessa, Andréia Horta, João Jardim, Bernard Payen e Eleonora Granata-Jenkinson.
Melhor longa de ficção: Paloma, de Marcelo Gomes (Carnaval Filmes)
Melhor longa documentário: Exu e o Universo, de Thiago Zanato (Em Caliente Films)
Menção honrosa do júri: 7 Cortes de Cabelo no Congo, de Luciana Bezerra, Gustavo Melo e Pedro Rossi
Prêmio Especial do Júri: Mato Seco em Chamas, de Adirley Queirós e Joana Pimenta (Cinco da Norte)
Melhor direção de ficção: Julia Murat, por Regra 34
Melhor direção de documentário: Juliana Vicente, por Diálogos com Ruth de Souza
Melhor fotografia: Joana Pimenta, por Mato Seco em Chamas
Melhor roteiro: Carolina Marcowicz, por Carvão
Melhor direção de arte: Marines Mencio, por Carvão
Melhor montagem: Matheus Farias, por Propriedade
Melhor atriz coadjuvante: Aline Marta, por Carvão
Melhor ator coadjuvante: Timothy Wilson, por Fogaréu
Melhor ator: Dario Grandinetti, por Bem-vinda, Violeta!
Melhor atriz: Kika Sena, por Paloma
Melhor curta: Escasso, de Clara Anastácia e Gabriela Gaia Meirelles

PREMIERE BRASIL NOVOS RUMOS
O júri é composto por Sara Silveria (presidente), Alice Marcone, Dina Salem Levy e Eduardo Ades.
Melhor longa: Três Tigres Tristes, de Gustavo Vinagre
Melhor direção: Leonardo Martinelli, por Fantasma Neon
Prêmio Especial do Júri: Maputo Nakuzandza, de Ariadine Zampaulo
Melhor curta: Curupira e a Máquina do Destino, de Janaina Wagner

PRÊMIO FELIX
O júri do Prêmio Felix é composto por Ailton Franco Jr (presidente), Marcio Debellian, Mayara Aguiar e Luiza Shelling Tubaldini.
Melhor Filme Brasileiro: Paloma, de Marcelo Gomes
Melhor Documentário: Corpolítica, de Pedro Henrique França
Menção Honrosa: Não é A Primeira Vez que Lutamos pelo Nosso Amor, de Luis Carlos de Alencar
Melhor Filme Estrangeiro: Meu Lugar no Mundo (Mi Vacío y Yo), de Adrián Silvestre
Prêmio Especial do Júri: Fogo-Fátuo, de João Pedro Rodrigues
Homenagem – Prêmio Suzy Capó Personalidades do Ano para o ator e comediante Paulo Gustavo, in memoriam

Leia Mais
Banda LunaLibre lança EP Amasso, romântico na mistura do brega com o rock