gay6

gay5

A impressão que se tinha da Parada da Diversidade este ano no Recife foi que se tratava de uma festa menor. Ao final do domingo, a Polícia Militar de Pernambuco confirmou: foram entre 150 e 200 mil pessoas, bem menos do que o esperado que era de 600 mil. O trajeto também foi encurtado: do Parque Dona Lindu até o 1º Jardim de Boa Viagem. Mas há muito a se comemorar. O evento segue sendo um dos mais eficientes do Recife no sentido de visibilidade e também de segurança.

Quem atrapalhou a festa foi a Polícia, que agrediu um manifestante aos olhos vistos das câmeras de TV. Apenas uma ocorrência policial foi registrada em delegacias da Zona Sul, um furto no início da manhã, o que indica, que via de regra, foi um domingo tranquilo, ao menos oficialmente. Com um espaço menor que o ano passado, a parada deu a impressão de estar lotada em alguns momentos, gerando diversos momentos “ladeiras de Olinda”. Na concentração, a cantora Gaby Amarantos reafirmou seu favoritismo não só entre o público , mas também entre os pernambucanos.

Aproveitando o dia, a secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Ana Rita Suassuna, anunciou a criação do conselho municipal da política da população LGBT recifense e um centro de referência especializado no combate à homofobia. O imóvel que sediará o centro foi alugado, segundo a secretária, no bairro da Boa Vista, na área central e conhecida como maior reduto gay da capital. A previsão é que a política seja implementada em maio do próximo ano. Veja fotos abaixo. [Com NE10]

gay4

gay3

gay2

gay

Fotos: Paulo Floro

Sem mais artigos