Pedro Luís faz uma homenagem especial e ajuda a perpetuar a mensagem de Luiz Melodia (1951 – 2017) na inédita “Feto, Poeta do Morro”. Composta pelo “Pérola Negra” na década de 1970, a canção foi vetada pela ditadura militar e acabou deixada de lado pelo cantor e compositor.

Recentemente, Jane Reis, viúva de Melodia, confiou a Pedro a tarefa de mostrá-la ao mundo pela primeira vez. O lançamento já está disponível em todos os aplicativos de música.

“Feto, Poeta do Morro” traça paralelos entre o Rio de Janeiro no qual Luiz Melodia cresceu e as peculiaridades do Brasil setentista. “A canção acha cabimento nos dias atuais ao falar de um Rio e uma Guanabara tão sofridos, nos fazendo imaginar que o poeta poderia ter feito essa obra essa semana”, explicou Pedro Luís, que recebeu o original da letra datilografada para iniciar os trabalhos. O papel continha até mesmo o carimbo de “vetado” da Censura Federal.

“Feto, Poeta do Morro” é uma das seis faixas da edição de luxo do álbum “Vale Quanto Pesa – Pérolas de Luiz Melodia”, que sai dia 20 de março pela gravadora Deck.

Leia Mais
Criolo e Milton Nascimento lançam nova versão de “Não Existe Amor em SP” para ajudar vítimas da pandemia do coronavírus