Philippe Meyohas explora o minimalismo na música erudita e lança p EP A Arte do Retorno. O título faz referência à consagrada “Arte da Fuga” de J.S. Bach.

Nesse novo trabalho o compositor tece uma densa narrativa a partir da exploração de diversas formas de minimalismo e suas expressividades particulares. O EP trata as composições em contextos e funções diferentes de forma linear, e exibe uma escrita dentro da linguagem polifônica, por isso a referência à obra clássica.

“‘A Arte do Retorno’ na verdade tem uma dupla conotação. Uma que diz respeito a características compositivas da obra e outra a metáforas possíveis de se extrair dessas características, com endosso de subjetividade minha”, diz Philippe.

A vontade de explorar cada vez mais novos ingredientes em sua música fez Meyohas descobrir as suítes. Movimentos instrumentais tocados sem interrupções, essa forma de criação percorre uma noção de narrativa e evidencia as mais variadas explorações musicais. Segundo Philippe, esta é a definição de seu trabalho.

“Quanto à polifonia, ao contraponto, eu simplesmente acho incrível e ainda relativamente aberto à inventividade, mesmo já sendo algo surgido e reelaborado há mais de 500 anos e presente em diversas tradições musicais”, diz o compositor.

O EP tem a participação de Murilo Alves (violoncelo), Victor Hugo Rêgo (clarone) e de Philippe (viola caipira) e foi gravado e mixado por Guilherme Marques no Estúdio Frigideira, na cidade do Rio de Janeiro. A masterização foi realizada por Alexandre Rabaço.

Leia Mais
Kendrick Lamar lança o aguardado novo disco, Mr. Morales & The Big Steppers