O poeta sul-africano Keorapetse Kgositsile, pai do rapper Earl Sweatshirt, morreu esta semana aos 79 anos. Ele era uma das vozes mais importantes do apartheid e foi laureado com “Poeta da África do Sul” em 2006.

Kgositsile começou a carreira em Joanesburgo escrevendo para o jornal anti-Apartheid New Age. Ele foi bastante ativo politicamente em seu país, mas acabou se auto-exilando nos EUA nos anos 1960, onde estudou poesia na Universidade de Columbia. Sua primeira obra saiu em 1969, uma coletânea de poemas iniciado ainda na África.

O poeta foi bastante influenciado pelo jazz e chegou a citar John Coltrane em seus poemas.

Ele não tinha uma boa relação com seu filho, o rapper Earl Sweetshirt (cujo nome verdadeiro é Thebe Neruda Khositsile) e chegou a admitir em entrevista à New Yorker, que nunca ouviu a música do filho, mas elogiou suas rimas. Em um tuíte de 2012, pai e filho, aparentemente, se reconciliaram.

Earl o citou em mais de uma música, sempre citando o pai ausente, como em “Grown Ups” ou “Top Off”. Já em “Burgundy” ele fala da pressão que sentia enquanto compositor por ter um pai poeta.

Leia Mais
Tribo de Jah se une ao jamaicano Kenyatta Hill e reflete sobre o mundo isolado. Ouça “Man Of Babylon”