Com cinco livros lançados, a baiana Patrícia Meira é uma das poeta mais respeitadas no cenário de competição de poesia falada, sendo grande finalista e destaque do Slam BR, Campeonato Brasileiro de Poesia Falada em 2018 e campeã do Campeonato Argentino de Poesia Falada em 2019. Agora, na música, ela surge embalada por uma sonoridade poética-techno-brega que vem para empoderar mulheres através de reflexões de autoestima e valorização própria, enaltecendo o poder da voz, autonomia e liberdade feminina.

Tendo isso em mente, abre seus caminhos divulgando hoje – no Dia da Consciência Negra – a inédita “”, produzida por Carol Vidal e Lika Rosa. A faixa já está disponível em todas as plataformas digitaise sua versão audiovisual conta com acessibilidade em libras interpretada por Greicy Santos.

“Esse som é um jeito descontraído e bem realista de mandar o ex embuste meter o pé da sua vida. A ideia é que mulheres que vivem em relacionamentos abusivos com seus companheiros ou companheiras não se privem de absolutamente nada”, pontua.  No videoclipe produzido para a faixa, imagens da cantora são projetadas em diversas cidades do mundo, ambientando a narrativa de superação proposta pela letra e marcando mais um importante passo para a representatividade das mulheres artistas pretas e nordestinas.

Leia Mais
Mulamba lembra os cinco anos do rompimento da barragem de Mariana em novo clipe