SANDMAN PRELÚDIOS E NOTURNOS
Neil Gaiman (texto) e Vários Autores (arte)
[Pixel, 148 págs, R$ 29]

Desde que conseguiu os direitos de publicação do selo Vertigo, em 2006, a PixelMedia aguardava ansiosa pelo momento em que poderia publicar Sandman, criação máxima do escritor Neil Gaiman. À época, existia um acordo em separado com a Conrad, que permitia à editora publicar todos os 10 volumes da saga. Com o lançamento do último livro, Despertar, a Pixel pôde enfim pôr em prática seus planos para o Lorde dos Sonhos. Este primeiro volume mostra a primeira parte do arco inaugural, Prelúdios & Noturnos. Diferentemente da editora anterior, este Sandman terá menos luxo e será voltado para novos leitores. As edições custarão em média R$ 30 e terão um acabamento menos pomposo (capa cartonada, tamanho menor). As vantagens estão na popularização de uma das mais importantes obras dos quadrinhos e na recolorização, já que o material é baseado nos originais de Absolut Sandman, lançado pela DC ano passado. Para muitos, a única desvantagem é mesmo ter que esperar os 17 volumes para poder ler o final, já que pelo barateamento das edições, foi necessário destrinchar os arcos em mais de um tomo. [PF]

NOTA: 8,0

O EVANGELHO SEGUNDO LOBO
Keith Giffen, Alan Grant (texto) e Simon Bisley (arte)
[Panini, 212 págs, R$ 52]

Fãs de Lobo são tão esquisitos quanto o próprio, tanto que em mais de 20 anos ele segue um caminho à parte na editora DC, estrelando minisséries e especiais. Desde que o personagem ficou conhecido como coadjuvante das histórias do grupo L.E.G.I.A.O., publicada por aqui na revista DC 2000, Lobo tem demanda por parte de leitores interessados na sua violência exagerada e seu pragmatismo assassino. Agora, a Panini lança uma versão encadernada com as minisséries O Último Czarniano e Lobo Está Morto, já publicadas em especiais e minisséries por editoras pequenas como a Heavy Metal. O roteiro ficou a cargo de Keith Giffen, o homem que injetou humor nonsense nas histórias da Liga da Justiça e Alan Grant, que já escreveu diversas histórias de Lobo, mas é mais conhecido pelos enfadonhos crossovers do Juiz Dredd. Como é um personagem com um público bem específico – e estranho – O Evangelho Segundo Lobo tem capa dura e acabamento de luxo, num precinho nada vagabundo. [PF]

NOTA: 7,5

COLEÇÃO 70 ANOS – 1 DE 6
Vários Autores
[Panini, 196 págs, R$ 19,90]

Que a onda lucrativa de relançamentos da editora Panini é um sucesso editorial, isso nem é mais novidade. Utilizando o mesmo formato que usou na coleção de 70 anos da DC Comics, a Panini lança o primeiro volume da série que comemora os 70 Anos do Superman. O mesmo personagem recebeu três reedições nos últimos meses: os livros Superman Crônicas e o primeiro volume da coleção de 70 anos da editora. Aqui, os editores escolheram nove histórias que abordam desde o encontro com o Mxyzptlk (Mxyztplk, na época) até batalhas contra Luthor e Brainiac. O interessante é a diversidade de autores que já trabalharam com o personagem. Estão no livro desde nomes icônicos como Frank Miller e John Byrne até cultuados da cena indie como Jeff Smith e Paul Pope. Os criadores do herói também assinam histórias, como a primeira de 1944 e “Retorno a Krypton”, de 1960. A editora ainda lançará mais três volumes da coleção. O livro está à venda na Comix Book Shop e em breve em livrarias de todo país. [PF]

NOTA: 7,5

Editor
  1. Olá, gostei bastante do site, aconchegante eu diria =)

    me pergunto, como as ótimas matérias podem ser tão pouco comentadas?

    dito isto, vamos aos comentários:

    Sobre Sandman, sou uma das ultimas pessoas da terra que NUNCA leu uma revista do Sandman, já li spin-offs como Morte, Lucifer, Pequenos Perpétuos, até um sobre um personagem com cabeça de abobora que me escapa o nome, mas com a possibilidade dos livros saírem pela Panini a um preço um pouco mais razoável pretendo retificar essa falha na minha carreira de aficionado por quadrinhos, no entanto me resta uma duvida… já, que com a nova publicação haverão mais livros, será que a longo prazo não vai ficar mais caro do que os encadernados da Conrad?

    Lobo eu li =)
    Inclusive essas historias citadas, e são bem legais mesmo, só não entendi porque o publico do Lobo é estranho? Já prestasse atenção nos fãs de Mangá e Animê? =D

    Sobre o Superman, a historia o retorno do Super Homem a Krypton de 1960, é um verdadeiro marco nos quadrinhos, uma vez que marca o retorno de Jerry Siegel ao personagem que criara 26 anos antes, conferindo ao herói uma carga emocional nunca visto antes. me atrevo até a afirmar que talvez o homem Aranha com toda a sua realidade e carga dramática não seria possível caso Siegel não tivesse dado esta guinada no rumo das HQs.

    Por fim (eu falo demais), gostaria de saber se existe a possibilidade de eu colaborar com a parte de quadrinhos da Revista e se teria como nos conversarmos qualquer dia desses, pois notei que você entende bastante de quadrinhos e estou escrevendo a minha monografia a sobre esta temática, acho que seria interessante conversar com você.

    Até logo,

    Leonardo Lima.

    PS: Você é fã da DC né? =)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais
Resenha: Caraíba, de Flavio Colin – um gibi para o público brasileiro