O quadrinista lançou o projeto Elefantes na Sala com o objetivo de divulgar e financiar sua produção. O site, que busca financiamento coletivo, traz quadrinhos e textos sobre as dificuldade de sobreviver de quadrinhos no Brasil, sempre com bom humor.

A Elefantes Na Sala é, na palavras de seu criador, o quadrinista e músico Fernando Athayde, “um grande abraço virtual, que visa acolher não só a produção artística própria, mas também formar uma comunidade de pessoas interessadas em cultura e pensamento”.

O projeto consiste numa série de ações, que vão da elaboração de um site a uma campanha de financiamento coletivo recorrente na plataforma Catarse. A ideia é financiar a obra de Athayde, cuja estética bem humorada e nonsense ultrapassa os dez mil seguidores no Instagram.

Tudo surgiu como desdobramento da pesquisa de pós-graduação de Fernando, matriculado desde o início de 2020 no Mestrado em Indústrias Criativas, facilitado pela Universidade Católica de Pernambuco. No início, o quadrinhista pensava em utilizar as ferramentas de financiamento coletivo estritamente para viabilizar a publicação de seus álbuns, mas, com o tempo, veio a possibilidade de transformar a iniciativa em algo maior.

Enquanto site, o projeto é gratuito e pode ser acessado por todos os interessados. No endereço virtual, são publicados ensaios, ilustrações e quadrinhos sobre música, processos criativos e vivências na área das artes.

Tudo isso, é claro, versado no bom humor, ou, como o próprio Athayde coloca, a partir da apropriação do título de um texto do filósofo francês Michel Foucault, “tendo a esculhambação como método para uma vida não-fascista”.

O público escolhe um dos três planos de apoio mensal, cujos valores variam entre R$ 5,00 e R$ 35,00, e tem acesso a uma série de conteúdos exclusivos, que vão desde acesso ao Instagram secreto da marca até sorteio de miniaturas, páginas de quadrinhos, ilustrações e muito mais.