O HIT DO CARNAVAL FOI… RACHEL SHERAZADE
Com comentários constrangedores sobre o carnaval, apresentadora de uma TV da Paraíba faz sucesso na internet

Por Tiago Negreiros
Colunista da Revista O Grito!

Quinta-feira (03), dois dias para o carnaval. A ansiedade por mais um período de folia – ou por um longo feriado de descanso – de certo já dominava a população brasileira. Eis que surge, até então apenas para os paraibanos, a apresentadora do Tambaú Notícias Rachel Sheherazade disparando fortes críticas ao carnaval. A jornalista da TV Tambaú, filiada do SBT, não se importava de demonstrar que estava contando nos dedos os dias para chegar à quarta-feira de cinzas. A análise de Sheherazade virou hit na web, contabilizando até agora mais de 400 mil visualizações no youtube. Por todas as redes sociais se via internautas ora condenando, ora concordando com os argumentos da jornalista. Diante de toda a repercussão, a modesta apresentadora voltava ao assunto no dia seguinte: “confesso que a minha intenção não foi polemizar, nem lançar críticas vazias ao carnaval. Foi uma opinião, uma tentativa de incitar aos cidadãos, foliões ou não, reflexões sobre essa festa que paralisa o país durante cinco dias todo ano”.

Há vários equívocos no discurso de Sheherazade sobre o carnaval. Baseada num senso comum, sim, vazio, a jornalista expôs sem pudores a sua constrangedora desinformação sobre a festa. Na tréplica, perdeu a oportunidade de citar dados que pudessem assegurar a sua opinião, como não o fez – até porque não existem – sua opinião é um mero achismo. Equivocado, é bom antecipar. A começar que o carnaval não para o país. Embora o feriado, os dias de folia são capazes de movimentar bilhões de reais no Brasil. Na Bahia, o Governo local esperava R$ 1 bilhão. Somente no Recife a Prefeitura projetava um movimento R$ 559 milhões na economia local.

Já no início da sua análise, Sheherazade comete o primeiro deslize ao afirmar que o carnaval surgiu na Europa na Era Vitoriana. Seja lá quem tenha sido sua fonte, a verdade é que a festa nasceu no Egito, quatro mil anos antes de Cristo. Somente na Idade Média é que o período ganhou o confuso cálculo que lhe marca a data anualmente. Depois do atropelo histórico, a jornalista cometia uma injustiça no social: “Segunda falsa verdade: (o carnaval) é uma festa popular. Balela. O carnaval virou negócio, e dos ricos. E quem não tem dinheiro para comprar aquela roupinha colorida (abadá), não tem direito a ser feliz? Não tem.” Embora Sheherazade tenha afirmado que passou certa vez o carnaval em Olinda, insisto em acreditar que ela não fazia ideia de onde estava.

O carnaval é sim uma festa popular. São milhares de blocos no Brasil inteiro em que o folião não precisa pagar absolutamente nada para brincar. O Galo da Madrugada, no Recife, e as dezenas de blocos de Olinda, são bons exemplos. No Rio de Janeiro, os desfiles das escolas de samba também têm seu caráter popular, afinal, muitas agremiações distribuem gratuitamente centenas de fantasias para as pessoas da comunidade. Em Salvador, a turma da “pipoca” certamente se diverte com as apresentações artísticas. Se não fosse assim, não se veria tantas pessoas. A apresentadora ainda reclama dos eventuais financiamentos públicos a alguns blocos. Ora, às vezes a verba pública se faz necessária porque tem um caráter de investimento, que, é bom destacar, traz retorno. Esse mesmo retorno é minimizado pela jornalista: “Se esses pais de família dependessem do carnaval para viver, passariam o resto do ano à míngua”.

Rachel Sheherazade não tem noção nenhuma de economia. De fato ninguém depende exclusivamente do carnaval para viver durante todo o ano, afinal, são apenas quatro dias de festa. Mas é bom destacar que nesse período muita gente ganha dinheiro: crescem o número de bilhetes aéreos e rodoviários vendidos, aumentando consequentemente o movimento nos aeroportos e rodoviárias; os taxistas aumentam consideravelmente suas viagens; crescem o número de quartos ocupados nos hotéis; os ambulantes tem seu rendimento, muitas vezes, quadruplicado; empresas de confecção ou costureiras informais vêem o movimento crescer diante da produção de abadás e camisetas ou reforma dos mesmos; centenas de empregos são formados para atender a demanda das escolas de samba e etc. Aumentando o consumo, aumenta também a arrecadação de impostos e, assim, a tal movimentação econômica de que tanto os órgãos públicos citam acontece.

A jornalista também tem pouca noção sobre as leis que regem a constituição brasileira. Numa comparação rasteira e cheia de clichês, ela menciona de forma equivocada a política do pão e circo, adotada nos tempos da Roma Antiga. “Milhões de reais são pagos a artistas para garantir o circo a uma população miserável que não tem nem o pão na mesa”. Os antigos imperadores adotavam essas medidas para ludibriar o povo e evitar a insatisfação da população com o império. No caso do Brasil, o “circo” tem o caráter do lazer, o que está devidamente previsto na Constituição. Sugiro a Sheherazade fazer um teste e pensar um pouco: e se o Governo, pensando nos males que o carnaval propaga na ótica da jornalista, proibisse o carnaval? Certamente as revoltas que infestam o Norte da África ganhariam adaptações tupiniquins capazes de derrubar qualquer governo. “Queremos carnaval”, brandiria os brasileiros no twitter, orkut, facebook e na frente do Palácio do Planalto.

O carnaval é uma manifestação popular e cultural de todo o Brasil. É normal que umas cidades tenham mais tradição que outras, porém, incentivar essa manifestação tão característica do país é uma obrigação de qualquer gestor. E se a festa é grande o suficiente para concentrar milhares de pessoas, também é uma obrigação dos órgãos públicos assegurarem a integridade física de todas elas, aumentando o efetivo de policiais e da devida assistência à saúde – que incluem campanhas de prevenção a gravidez indesejada e DSTs. Quando Rachel Sheherazade critica essas medidas, ela comete uma desonestidade intelectual. Ora, garantir segurança no carnaval é uma medida bem mais simples do que combater a violência em um Estado. Até porque esse combate deve ser feito com base em políticas públicas, e não só com arma e cassetete nas mãos.

O carnaval de Rachel Sheherazade pode ter sido bom nos tempos de “outrora”. Mas para muitos brasileiros a folia tem servido para se distrair com os amigos, ganhar dinheiro, visitar parentes distantes, enfim, esquecer um pouco da dura rotina diária e se esbaldar nas lindas canções ouvidas no Marco Zero, centro do Recife, ou cantar inúmeras vezes àquele samba enredo de sua agremiação favorita. Carnaval é tempo de alegria, e não de saudosismo ranzinza e mal informado.

  1. eu acho ela linda ,gostosa e inteligente e com belos par de seios e lindas pernas e um par de bunda que é uma delicia. enfim eu adoro ela d mais. beijos e abraço pra vc raquel.

  2. Engraçado, você diz que a festa surgiu no Egito, mas também não cita fonte; nem pra esse dado, nem pra nenhum outro…Acho que você esqueceu de acrescentar a essa “injeção na economia local das cidades” as contas gastas com coquetéis para soro- positivos, verba em indenizações com mortes e invalidez no trânsito, mobilização da polícia, etc e outras coisas mais comentadas por ela.
    Se não concorda, melhore os argumentos!

  3. ela é muito bonita o trabalho dela é explendido adoro ela ,e gostoi do que ela dize do carnaval parabens adoro,ela é muito inteligente mesmo por isso que esta no sbt, e ela é muito gostosa,delisiosa,saborosa,cherosa e boaaaaaaaaa.

  4. Quero deixar meu apoio em 100% as palavras da Rachel Sheherazade, que nos inspira esperança.
    Obrigado e parabéns.

  5. Jorge

    Tiago Negreiros …. O carnaval é uma festa de alegria e descontração !
    Mas talvez isso seja para uma minoria ; a grande maioria talvez esteja tentando mostrar alegria… sem a ter ,iludindo-se !
    Até certo ponto , o estado lucra com esta festa popular ; mas talvez numa visão a longo prazo , isto traga mais prejuizos do que lucros .
    Os comentarios da Rachel , tem fundamento logicos .

  6. CARO Tiago Negreiros, PODE FALAR O QUE QUISER, ELÁ ESTA CERTA.
    PARE E PENSA QUALQUER FESTA POPULAR HOJE TELEVISIONADA, E UM LIXO, E SO TEM O QUE NÃO PRESTA, TA AI ANO NOVO NA PAULISTA, E NO RIO DEJANEIRO COM FAMOSOS A PIOR PORCARIA DE TODAS, QUE NEM FUTIBOL, OUTRO LIXO, SE GASTASSEMOS MAIS DINHEIRO COM EDUCAÇÃO, SAUDE, E TRABALHO NÃO SERIAMOS TÃO DESCUIDADOS E FALSOS.
    FESTEJAR COM A BAGUNÇA QUE TÁ? PARA ENRIQUECER BICHEIRO DE CARNAVAL? POR MIM MORREM TODOS DE FOME.
    BANDO DE VENDIDOS.
    NEM DE ESQUERDA NEM DE DIREITA, TEM QUE VER OS DOIS LADOS, E SE FAZEMOS ALGO DE BOM, NADA DE COMEMORAÇÃO DESNESSARIA, NÃO FAZEMOS MAIS QUE NOSSA OBRIGAÇÃO, E NÃO DEVEMOS QUERER RECEBER NADA EM TROCA, QUE NEM FESTA TODO ANO QUE PERMITE SEXO LIBERADO, COM GASTOS DOS COFRES PUBLICOS QUE ACONTECEM QUE TODOS SABEM MAIS DEIXAM MORRER DEBAIXO DO TAPETE.

  7. A coluna escrita pelo jornalista em resposta à matéria em questão se resume, ao menos pra mim, em uma única descrição: DEMAGOGIA EXPLÍCITA… é claro que o Carnaval é uma manifestação popular; claro que se encontra arraigado na nossa cultura tanto quanto a Feijoada. Mas dizer que hoje em dia trás somente bonança para o povo é ser por demais ingênuo. Não concordo com tudo o que a jornalista disse, é verdade. Mas eu também não acho muito sadio uma manifestação em que a maioria das pessoas apenas viram as costas para os seus problemas em um ciclo sem fim de alegrias ilusórias. Vamos nos divertir, sim, mas sem deixar de olhar o que acontece ao nosso redor…

  8. eu adorei a coragem que a rachel teve, nenhum teve! é muito melhor do que assistir as reportagens que eu vejo na rede globo e ela é uma mulher informada só basta saber interpretar o que ela comento e tudo que ela comento foi uma verdade!.mas, acho que as pessoas deveriam respeitar a opinão dos outros ao inves de ficarem fazendo comentarios ofendendo os outros, adimiros vocês também por colocarem esse post discordando da jornalista , mesmo sabendo que haveria mal educados criticando vocês do o ogrito. o brasil é um país democratico, cada um fala o que quer. liberdade de expressão é uma coisa, mas falta de respeito é totalmente diferente!

  9. amei o seu comentario! e são poucas as pessoas que não gostam do carnaval! mas adimiro a corragem dela de falar o que ela pensa, mas que ela usase para defender uma causa mais justa como as drogas, porque ela não fala sobre isso,só que desta vez mais informada! (minha opinião)

  10. Como disseram em um um artigo, no país da fofoca, ter opinião crítica é algo ainda surpreendente e que causa muita polêmica…o que a jornalista Raquel falou pode ser senso comum, mas ninguem tinha coragem de falar…por isso o sucesso!Falar bem é fácil, quero ver coragem para ressaltar os defeitos, ou vai me dizer que o carnaval no Brasil é pura qualidades?????

  11. Parabéns Rachel pela sua colocação e coragem, eu só queria saber onde foram parar as fantasias…a maioria querem sair peladas…enfim, precisamos de gente como vc no congresso.
    Parabéns a emissora que não calou vc, queremos alguém que fale por nós, continue assim Rachel vc é nota 10.

    Abraço

  12. Rachel, parabéns pelas conquistas. Você merece isso e muito mais. Sua competência é visível para todos. Deus te abençõe.

  13. RACHEL SHEHERAZADE foi descoberta por causa do video sobre o carnaval, essa foi a oportunidade que ela esperava, agora está magnífica no SBT Brasil.
    Seus comentários são brilhantes, conjuntamente com uma elegância inabalável. O SBT foi muito feliz com sua contratação, parabéns.

  14. Quero parabenizar a jornalista RACHEL SHEHERAZADE, ô muiê boa né, decidida nas palavras, forte e firme, vai ser bunita também lá longe.
    Bem, quero complementar, que ela deve seguir o mesmo estilo que a integrou no SBT, a coragem de por a boca no mundo, isto é ousadia de falar pra quem quer ouvir, alto e em bom tom. Precisamos de alguém corajoso(a), sei lá fala gente, reclame, exija, afinal quem TÁ PAGANDO ????? Somos NÓS, não é mesmo……
    Então é isso.
    Beijos
    MJAF

  15. perfeita a colocação dela, quem não concorda pode continua sendo marionete do sistema! SI EU ESTIVESSE NA TV FALARIA O MESMO OU PIRO… É NÓIS RAP NACIONAL/ ANTI SISTEMA!

  16. parabéns rachel, continua assim que já já cê vai p globo. deixa os manés invejosos falarem. vc é tampa e manda muito bem, amamos vc!!!

  17. Gostaria de relatar a seguinte DENÚCIA:

    Rachel Sheherazade, hit do carnaval.
    Ocorre que tenho muita admiração pelo trabalho desenvolvido pela “revistaogrito.com” e fui surpreendido com o fato de ter permitido comentários de baixo nível e ofensivo comtra a jornalista acima mencionada.
    Acredito que houve uma falha grave no controle de liberações do site. Certamente causando descredibilidade ao mesmo.
    Pesso que tal comentário seja retirado com urgência evitando assim, litígios futuros.

  18. Diferente dos outros jornalistas, raquel nega-se a contribuir com a alienação pública, coragem e ética é seu lema. Parabéns você além de tudo é linda.

  19. Inicialmente achei que seria ruim a mudança do SBT , até opinei premeturamente contra e digo prematuramente por ter sido preconceituoso, eu estava acostumado com o Nascimeno. Joseval e Raquel chegaram com uma proposta diferente e estão sendo reconhecidos pela ousadia de comentar os casos e digo assim de passagem que cada comentário é dígno de aplausos. Parabéns pela mudança.

  20. Estou gostando d+ do novo perfil do SBT Brasil.
    Parabéns Rachel pela sua iniciativa de comentar o que antes era proibido.

  21. O SS adora contratar beldades. Agora dessa vez ele se superou. Alem dela ser bonita ela tambem e uma reporte brilhante. Parabens Rachel, o SBT esta bem melhor.

  22. Pessoal, nunca gostei de telejornal, agora não perco um dia o SBT Brasil. A dupla Joseval X Rachel sheherazade revolucionou a formula.
    Só um gênio como o Sílvio para perceber isso apenas em um vídeo solitário do youtube.
    Como diz o ditado “o gado só engorda com o olho do dono”
    Agente se vê no SBT!
    rrrrrrrsssssssssssss…

  23. Essa Raquel Sherazade foi TT vários dias no twitter. E agora é TT em audiência com sua beleza e profissionalismo.
    Seu último comentário sobre honestidade é de parar e pensar em como estamos educando nossos filhos.
    Vida longa no jornalismo nacional.

  24. O carnaval era a expressao folclorica brasileira, inclusive ingenuo e puro, mas só foi a TV Sexo, tb conhecida por TV gLobo, entrar na parada, enchendo o video com bumbuns pelados e mulheres inteiras peladas e muita pornografia, q o carnaval se tornou a expressao pornografica brasileira, com as consequencias para a imagem do pais la fora e a degradacao de valores e atitudes aqui dentro, q obviamente chegam aos governos tb. E a Rachel tá de parabens, pois eu ja dizia a muitos antes dela q nada fica pra cidade, nenhum posto de saude e escola, apenas alguns particulares levam tudo.

  25. Melhor jornalista metida a intelectualóide do que esses babacas da rede globo que ficam achando que jornal é a esquina de casa, a praça do centro ou o boteco do toinho. Pelo menos a Rachel instiga alguma curiosidade e senso crítico nos telespectadores, ao contrário desses estúpidos que apenas reproduzem informações das mais tendenciosas possíveis.

  26. AS DIVERGENCIAS DE OPINIAO NAO DEVEM SIGNIFICAR HOSTILIDADE…EXPRESSO AQUI MEU APOIO A MATÉRIA ”O GRITO” NA MINHA ANÁLISE ATOS DE INTOLERANCIA AS MANIFESTACOES CULTURAIS E ARTÍSTICA DE NOSSO PAÍS EM ESPECIAL A FORMA COMO TRATA EM SEU DISCURSO A ”HOSTILIDADE” PARAÍBA.
    FALTOU DENTRE PONTOS EM QUESTAO ”FALTA DE PATRIOTISMO REGIONAL”

  27. Pelos comentários (acho que todos) dá para ver o quanto o povo brasileiro carece de cultura. Seu texto está anos-luz à frente do da jornalista Sheherazade, traz mais informações, descortina as tentativas intelectualóides da apresentadora no sentido de parecer sábia e fulmina o rol de hipocrisias que ela traz a lume.

    Por força da desinformação, os internautas pensam que a jornalista falou alguma coisa que se aproveitasse.

    Em terra de cego, quem tem um olho é rei. No Brasil, rachel é jornalista com opinião.

  28. Caro amigo, e se o dinheiro gasto no carnaval tivese um destino diferente? Turismo, por exemplo? Nao iria gerar muito mais lucro? O que lhe faltou foi um tanto, diria muita, interpretação. Ela disse: ” O carnaval TAL COMO O CONHECEMOS surgiu na Era Vitoriana”, pois foi aí que os bailes, as máscaras, e um pouco do que é o carnaval europeu hoje, surgiu, foi incremetnado à essa festa.
    Você realmente acredita, que o ‘retorno finaceiro’ para o governo compensa o pagamento de indenizações, de saúde pública pós-carnaval, de limpeza pública e tantos outros gastos que são gerados? Se acredita, é pura ilusão. Lucro momentâneo, bilhões que são investidos, posteriormente, nas próprias consequencias da festa.
    Minha sincera opinião? Com todo o respeito, vossa senhoria deve ser algum torcedor apaixonado de alguma escola de samba, sentindo-se ofendido pela verdade ora omitida sobre o carnaval.

  29. Olha, colega, você deve estar com inveja do talento crítico da nossa querida jornalista Sheherazade, ou provavelmente está com medo de encarar a realidade nua e crua, que é o ópio carnavalesco nacional. E ainda desconfio geral de que você seja um fake cara-de-pau, com ciúme da fama retumbante dessa jornalista cheia de intelectual e com muito mais peito para criticar as coisas do que você, que só veio para falar bobagem sem fundamento, e denegrir essa profissional ímpar emergente na mídia brasileira. Pense um pouco a respeito disso, e reveja os seus conceitos. Ninguém nasceu pra ser puritano, como você… :@

  30. Ok, meu caro, se você acredita mesmo que a intenção de Rachel era acabar com o carnaval melhor ver de novo o vídeo que expõe a fala dela do dia seguinta. Mas como não creio que você venha a entender, já provou que suas capacidades empáticas carecem de utilização pois se mostram muito primitivas, cito aqui explicitamente o que ela falou: “uma tentativa de incitar aos cidadãos, foliões ou não, reflexões sobre essa festa”. Deixo mais claro de novo “reflexões. Pois bem. Considero sua análise da opinião da jornalista Rachel Sheherazade um tanto ingênua ou talvez você tenha adotado esta postura por se tratar justamente de um desses cidadãos mais providos de recursos financeiros que gozam de um carnaval mais alegre e quem sabe até fatura um “money” nessa data. Mas deixando de lado as análises psicológicas dos motivos que o levaram a cultivar essa opinião, venho dizer que provavelmente você não entendeu o que Rachel queria dizer. Certamente não é acabar o carnaval a sua intenção, até porque em primeiro lugar isso é impossível em termos práticos e em segundo não resolveria o problema. Acredito muito mais que Rachel queria chamar a atenção ao povo brasileiro e mostrar que o nosso país, em um curto período de 4 à 5 dias, demonstra uma postura de auxílio ao cidadão diferente do que ocorre no resto do ano, mas que ainda sim, está muito longe do idéal sonhado e proposto por nossa constituição e que seria muito bem possível tendo em vista nossos impostos absurdos e que vão parar diretamento no bolso de políticos corruptos. Rachel tenta instigar nos cidadãos uma indignação em faces de um governo que não funciona e que, talvez para tentar controlar essa indignação que seria natural, utiliza esta data do carnaval como quem fala “vamos esquecer de todos os problemas, pois o carnaval está ai e temos que ser felizes e aproveitar”. Bem, acredito que boa parte da população brasileira entendeu o recado, eu acredito ter entendido e acredito ser essa a intenção de Rachel. Fico triste em saber que nem todos conseguiram entender a natureza do protesto, se resumindo a buscar e refutar dados relativos ao comentário da jornalista paraibana.

  31. Tiago Negreiros
    Colunista da Revista O Grito!.
    vc que desde site que nao tem noção, vc viu que sua opniaõ nao e a opinão do povo.

  32. Tiago Negreiros o equivocado do carnaval aqui é vc, Rachel está certíssima em tudo que falou, se vc não gostou paciência, as suas afirmações sim carecem de fundamentos.

  33. Os prejuizos são infinitamente maiores do que o suposto “lucro” que o carnaval gera. Quantos acidentes de trânsito, mortes em brigas (regada a
    muito alcool), sem falar nos doentes decorrentes de relações sem proteção que ficarão muitos anos tentando recuperar-se das mazelas das suas dst’s as custas do governo.Sem falar do dinheiro suado que o povo recebe poe seu trabalho,mas que BOA parte fica em impostos para depois financiar toda essa “maravilha”.Lindo também é no rio de janeiro onde o povo vê seu dinheiro (milhôes) sendo usado em opulentas fantasias, logo após grande parte volta pro barraco sem água,luz e saneamento, assim ,pronto para FESTEJAR os outros 360 DIAS DO ANO!!!!!

  34. Deu para ver nos vários comentários que não é só ela que pensa assim, o prejuízo do carnaval vem a longo prazo para o povo mais humilde e o lucro vem mais rápido para os ricos. Quem o senhor pensa que nós somos, alienados, não! Somos pessoas de diversos níveis e lugares, não é ´so a Rachel que pensa assim, não! Nós concordamos com ela e não com o senhor! Nós significa uns 500.000!

  35. Deu para ver nos vários comentários que não é só que pensa assim, o prejuízo do carnaval vem a longo prazo para o povo mais humilde e o lucro vem mais rápido para os ricos. Quem o senhor pensa que nós somos, alienados, não! Somos pessoas de diversos níveis e lugares, não é ´so a Rachel que pensa assim, não! Nós concordamos com ela e não com o senhor! Nós significa uns 500.000!

  36. Durante o carnaval o país vira uma maravilha e cresce bastante, cresce a prostituição, a promiscuidade, os abortos, a violência, o consumo de alcool e drogas, jovens iniciando a sua carreira na vadiagem e vagabundagem, e o pobre ainda comemora o carnaval porque ganha uns tostões vendendo duas caizinhas de carveja, e os ricos gastando o dinheiro dos idiotas que pagam horrores para brincar carnaval.

  37. Se todo jornalista tivesse a coragem, inteligência e ousadia de Rachel Sheherazade, não teriamos hoje meios de comunicação partidários, alienantes e de pouco conteúdo. Quanto ao Tiago Negreiros é mais um “colunistazinho” comprado pelo governo, que não faz juz ao seu diploma de Bacharel em Comunicação Social (se é que tem), que está a serviço do capital e usa o seu espaço pra lubridiar e deturpar informações pra alienar as pessoas que lhe dão credibilidade não merecida.

  38. você é algum correligionário politico do governador da Paraíba?ou você não percebeu o número de mortos nas estradas brasileiras,e os veículos de comunicação não se mostram nenhum pouco insatisfeitos,e quanto ao apelo sexual,ao consumo de alcool,se tivéssemos falando de uma jornalista da globo,talvez não se preocuparia com o conteúdo ou fontes da origem do carnaval,ela trabalha em uma tv inexpressiva em um estado pouco lembrado pelo noticiário brasileiro,independente de seus supostos erros,ela foi a única que mostrou a insatisfação com as mazelas socias que nesta época são acentuadas e os grandes veículos de comunicação esperam o fim da festa para mostrar saldos exorbitantes de mortes e acidentes,você falou da movimentaçaõ nos aeroportos,você mora em qual país?filas imensas nos aeroportos,atrasos,voos cancelados,nas estradas prostituição,acidentes e o saldo de mais de 300 mortos,números de catastrofes ambientais e guerras,não sou contra o carnaval,mas todos os anos os mesmos problemas ganham contornos diferentes,os aeroportos não suportam o número excessivo de passageiros e voos,as estradas sofrem com a politica do tapa-buraco,você citou bem a é uma exigencia constitucional acerca das diversões publicas mas é um dever garantir a segurança não só dos foliões mas de quem está alheio ao período carnavalesco.

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Mais
Revista Propágulo abre exposição coletiva com 11 artistas pernambucanos