O músico Rapadura lança seu primeiro disco oficial, Universo do Canto Falado, após 20 anos de carreira. Com doze músicas autorais, a coletânea tem produção musical de Carlos Cachaça e transita entre ritmos que vão desde os regionais, rock psicodélico e pop à raiz do artista no rap. A obra busca um universo paralelo entre o urbano e o imaginário nordestino.

“Eu e Cachaça começamos a criar o disco em 2013, mas fomos para o estúdio entre 2018 e 2019. A ideia sempre foi criar um novo universo sonoro a partir da mistura de todas as influências musicais que carrego comigo, como o rap, rock, pop, folk, entre outros. São estilos que aprecio e entramos nesse desafio de trazer algo inovador para o público e sem perder a identidade”, explica Rapadura. “Nesse projeto me aprofundei mais no canto, permiti explorar minha voz além do flow, buscar novas melodias, que deixem mais nítidas as canções do meu interior. Algo mágico e profundo. Forte e sincero, como é meu povo”, diz.

O disco é reflexo de um momento de muito amadurecimento, segundo o artista. “Nesse período de concepção, eu passei por muitas dúvidas sobre tudo. Tive momentos difíceis e pesamos. Mas quando me vi sem rumo, minha cultura me estendeu a mão e me trouxe de volta. Retornei ao meu eu com toda potência e fome acumuladas. Me reconheci outra vez, me aceitei e tudo foi escrito, produzido e gravado na mais pura sinceridade e lealdade a tudo que vivi nos últimos anos”, reflete Rapadura.

Trazer o disco à tona em um momento de pandemia também ganhou um contorno todo especial. “Em tempos tão frios, trago calor humano. Minha terra está em mim. Todo canto que piso, se torna Nordeste. Espero de verdade que todos consigam sentir tudo que tentamos compartilhar nesse projeto. E que sejam bem vindo ao Universo do Canto Falado”, complementa.

Leia Mais
Faça Uma Playlist: “Respect Yourself”, uma homenagem à Marielle Franco