A artista catarinense radicada em Pernambuco RENNA lança seu primeiro clipe, “Lamento de Força Travesti”, todo gravado no Vale do Catimbau, no Sertão pernambucano. A obra assume, em tom poético, o caráter de denúncia da dura realidade das pessoas trans no país.

Acompanhadas das também travestis Irla Carrie, Samantha Fox e Vinn Amara, RENNA e Gabi Benedita assumem a insurgência de protestar contra a violência, mas trazem na canção um sentimento de celebração de suas vivências.

Por isso o clipe traz as artistas vestidas para o combate – em figurino que faz referência direta ao cangaço – mas também pisando juntas o barro usado na construção de uma casa de taipa, numa referência ao sentimento de sororidade e acolhimento.

Gravado no sertão do Moxotó, o clipe tem referências ao Cangaço. (Foto: Anderson Dinho).

A paisagem do Sertão do Moxotó imprime uma estética rural ao clipe, que se soma a alusões fortes do imaginário da cultura popular pernambucana – como as novenas, as rezadeiras e benzedeiras, os santos milagreiros e as brincadeiras do Jaraguá e das Veinhas de Triunfo. A tradição sertaneja, uma das marcas do trabalho de RENNA, no entanto, não abre mão de uma pegada pop dançante e eletrônica contemporânea, que bebe desde o funk ao maculelê, passando pelo coco, vogue e pelo forró rabecado.

Além do videoclipe, que contou com o incentivo da Lei Aldir Blanc, também faz parte desse projeto a série “O Sonho Dela”. O material complementar ao lançamento de “Lamento de força travesti” é composto por nove minientrevistas gravadas com travestis que respondem sobre como se veem e sonham o futuro. O material também está publicado no perfil de RENNA @Costadarenna

Leia Mais
Novas músicas da semana com Kylie Minogue e Jessie Ware, SASAMI, Letrux com Mulu, Spoon e mais