Resenha: Mais um recomeço para o Homem Sem Medo
8

Demolidor segue com sua popularidade em alta na Marvel, como comprova essa nova fase do herói escrita por uma das estrelas da editora atualmente, (autor de X-Men e Homem-Aranha – História de Vida). Depois da fase anterior de Charles Soule, com histórias mais dinâmicas e leves, temos de volta o tom mais sombrio com o herói novamente abalado física e psicologicamente.

A trama mostra Matt Murdock voltando a atuar como Demolidor mesmo com todos à sua volta torcendo pelo contrário. Tentando retomar a vida após quase morrer atropelado, ele está distante da sua melhor forma, o que o acaba levando a erros. No meio disso, o herói acaba sendo acusado da morte de um criminoso e Matt corre para limpar seu nome.

O desenho realista de Marco Checchetto traz composições bem bonitas e boas sequências narrativas de ação (tem uma passagem lindíssima de perseguição na Parte 5). O estilo combina com essa nova fase, ainda que não tenha a personalidade de artistas que já passaram pelo título em fases anteriores. É um início promissor e vale a pena acompanhar o desenrolar dessa trama para confirmar se o título vai manter a tradição de ser um porto seguro de boas histórias na Marvel.

DEMOLIDOR VOL 1. – SÓ MEDO
De Chip Zdarsky, Marco Checchetto
[Panini Comics, 124 páginas, R$ 20,90 / 2020]
Tradução de Paulo França

Leia mais resenhas de HQs

Leia Mais
The Nib divulga prévia da antologia em quadrinhos sobre a prisão de Guantánamo