adele

O filme francês La Vie d’Adèle – Chapitres 1 et 2 foi o vencedor da Palma de Ouro, o mais importante no , que terminou neste domingo (26). Dirigido pelo tunisiano Abdellatif Kechiche, ele chamou atenção pelas cenas de sexo entre as atrizes e .

Leia Mais: Cannes 2013
Drama gay L’Inconnu du Lac vence Queer Palm
Filme sobre ditadura cambojana ganha mostra Um Certo Olhar
O que publicamos sobre Cannes

A história aborda a descoberta sexual das duas protagonistas e causou bastante comentário pela forma realista com que tratou o relacionamento entre elas. O filme também levou o prêmio da crítica.

Um detalhe curioso, mas histórico: o longa francês vence Cannes com um drama lésbico sem pudor, no mesmo dia em que os franceses saem novamente às ruas para protestar contra a união homoafetiva, aprovada semanas atrás.

Outros prêmios desta edição: o mexicano Amat Escalante saiu como melhor diretor por Heli. Ator foi para Bruce Dern por Nebraska, de Alexander Payne e atriz para Bérenice Bejo, por Le Passé. O Grande Prêmio (Grand Prix) ficou com Inside Llewin Davis, de Ethan e Joel Coen.

Léa Seydoux e Adèle Exarchopoulos - Photocall na estreia semana passada (Foto: T. Delange / Divulgação Cannes)

Léa Seydoux e Adèle Exarchopoulos na estreia semana passada (Foto: T. Delange / Divulgação Cannes)

Veja a lista completa.

Palma de Ouro
“La Vie d’Adèle”, de Abdellatif Kechiche

Grand Prix
“Inside Llewin Davis”, de Ethan e Joel Coen (EUA)

Diretor
Amat Escalante, por “Heli” (México)

Prêmio do Júri
“Like Father, Like Son”, de Hirokazu Kore-Eda (Japão)

Roteiro
Jia Zhangke, por “Tian zhu Ding” (“Um Toque de Maldade”) (China)

Ator
Bruce Dern, por “Nebraska”

Atriz
Bérenice Bejo, por “Le Passé”

Caméra D’Or
“Ilo Ilo”, de Anthony Chen (Singapura)

Curta-metragem
“Safe”, Moon Byoung-Gon (Coreia do Sul)

Sem mais artigos