Russo Passapusso interpreta canção inédita de Moa do Katendê

Intitulada "Nação Africana", a faixa será lançada neste sábado (29), dia em que o mestre completaria 68 anos

(Foto: Darian Dornellas/Divulgação).

Vítima da violência política que se instaurou no Brasil às vésperas das eleições presidenciais de 2018, o multifacetado artista Mestre Moa do Katendê perdeu a vida prematuramente aos 63 anos de idade. Neste sábado (29), quando ele completaria 68 anos, em mais uma véspera eleitoral, será lançado o segundo single do álbum Moa Vive!, que reúne nove composições inéditas deste que foi um dos fundadores do Afoxé Badauê e um dos grandes responsáveis pela reafricanização do carnaval de Salvador. Intitulada “Nação africana”, a canção, que é interpretada por Russo Passapusso, estará nas plataformas de streaming e virá como um presente na data do aniversário.

Contemplada pelo Rumos Itaú Cultural 2019-2020, a produção do disco resulta de um registro sonoro que Moa fez de suas músicas, em 2011, no estúdio do amigo Átila Santana, que então assume a coordenação deste projeto e a sua produção musical. Da gravação intimista entre amigos, as faixas ganham novas roupagens nas vozes de artistas da Bahia que se afiliam profundamente à obra do homenageado.

Capa do single Nação Africana, interpretado por Russo Passapusso (Foto: Divulgação).

“Importante destacar que, quatro anos depois, a data de seu nascimento coincide com a véspera do segundo turno das eleições presidenciais no Brasil, marcadas pelo agravamento da mesma violência política que o vitimou. Por isso, o lançamento de ‘Nação Africana’ nos convoca à exaltação da memória e justiça por meio da arte, neste momento”, afirma Átila.

“Nação africana” é uma parceria de Moa com o compositor Waldomiro, também integrante do Badauê. Ela estabelece uma ponte direta entre o ijexá da Bahia e o afrobeat nigeriano – ritmo marcado por profunda implicação política libertária. Com naipe de sopros afiado e uma interpretação inspirada de Russo Passapusso, a faixa ganhou um ar de modernidade e inovação, com os pés fincados na ancestralidade, atributos pelos quais Moa ficou conhecido.

Um primeiro single do disco, “Presente de Oxum”, cantado por Gerônimo Santana, foi lançado no último dia 21 de outubro. O álbum completo, que inclui duas músicas das gravações originais com a voz do próprio Moa, também tem a participação de Margareth Menezes, Roberto Mendes, Mateus Aleluia Filho, Márcia Short, Aloísio Menezes e Sued Nunes, com previsão de lançamento para o dia 11 de novembro.

Leia Mais
Doc 5 Casas estreia nos cinemas viajando ao passado do diretor Bruno Gularte Barreto