Cena do documentário Shoah. (Divulgação).

Cena do documentário . (Divulgação).

Uma das experiências mais radicais de cinema será exibido no Recife em cópia restaurada digital. Shoah (1985), do francês , é considerado um dos mais importantes registros documentais já filmados. O longa trata da Segunda Guerra Mundial e foi montado a partir de entrevistas com sobreviventes, testemunhas e ex-nazistas. A exibição, que dura 9 horas e meia, será no Cinema da Fundação Joaquim Nabuco, no Recife.

“Menos do que querer explicar as razões do assassinato em massa ter acontecido, o filme quer confrontar o espectador com algo que está além do que é possível imaginar ou entender. E que deve, por isso, ser sempre lembrado”, diz a apresentação. Lanzmann fez uma longa reflexão sobre o período sem usar uma única imagem de arquivo fazendo deste filme uma das obras mais monumentais – e radicais – do cinema no século 20.

O filme chega ao Recife através de uma parceria com o Consulado da França, a Fundação Joaquim Nabuco, via Coordenação de Artes Visuais (COART), o Cinema da Fundação e o Instituto Moreira Salles. A primeira sessão acontece neste sábado (29) às 13h com o filme completo nas suas 9 horas e 26 minutos. A 2a. sessão será dividida em duas partes, dentro da programação da mostra Expectativa 2015 / Retrospectiva 2014.

13h – sessão – parte 1 (300 min. = 5h)
intervalo de 10 min. às 16h. / final da “parte 1” às 18h10

19h – sessão – parte 2 (266 min. = 4h 26min.)
intervalo de 10 min. às 21h30. / final da “parte 2” às 23h36

Sem mais artigos