Silvano Santiago é o vencedor do Prêmio Camões 2022

Autor da Companhia Editora de Pernambuco, tem mais de 30 livros publicados e foi honrado pelo conjunto de sua obra

Silviano Santiago se torna o mais premiado autor de língua portuguesa. (Divulgação).

O ensaísta, contista, professor e crítico literário mineiro Silviano Santiago foi honrado pela 34º edição do Prêmio Camões, considerado o prêmio mais prestigiado da literatura portuguesa. O autor de 86 anos foi contemplado com o valor em dinheiro de 100 mil euros pelo conjunto de sua obra. Com mais de 30 livros publicados, Silviano permanece na ativa, como colaborador do jornal literário Pernambuco, da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe).

Recentemente, em comemoração aos 80 anos de Caetano Veloso, o escritor lançou o e-book gratuito Caetano Enquanto Superastro. Pelo Selo Suplemento Pernambuco, da Cepe, Silviano já publicou Genealogia da ferocidade (2017), Uma literatura nos trópicos (2019) e Fisiologia da composição: Gênese da obra literária e criação em Graciliano Ramos e Machado de Assis (2020). Seu último título, Menino Sem Passado: 1936-1948 (2021) foi publicado pela Companhia das Letras.

“Apesar de o Brasil estar atravessando um período triste da nossa história, não deixa de ser uma satisfação, do ponto de vista individual, receber essa notícia como um clarão que dá sentido a uma vida dedicada à literatura. É forte, muito forte a emoção que sinto por ser reconhecido através de um prêmio com a grandeza do Camões pelas várias atividades a que me entreguei na dedicação, no exercício e no amor à literatura”, declarou Silviano Santiago. 

Com o Prêmio Camões, Silviano se torna o mais premiado autor de língua portuguesa, já contando na bagagem com os prêmios Machado de Assis, Oceanos, Casa de Las Américas, além de diversos Jabutis.

Criada por Portugal e Brasil em 1989, a honraria realiza revezamento anual para a nacionalidade dos vencedores, entre brasileiros, portugueses e africanos de países de língua portuguesa. Ano passado, a premiação foi para a moçambicana Paulina Chiziane. O último brasileiro a vencer o Camões foi Chico Buarque, em 2019. 

Leia Mais
“Jamais nos curvaremos ao racismo e à intolerância”, diz Seu Jorge em resposta a ataques racistas