Foto: Divulgação/Nova Sampa
Foto: Divulgação/Nova Sampa

A editora Nova Sampa deu mais detalhes do publicação do mangá Vagabond no Brasil. A obra era lançada pela Conrad, mas foi interrompida após 15 edições. Ao contrário do que tinha sido anunciado, a nova editora vai lançar os primeiros volumes ao mesmo tempo dos novos. A série ainda não foi concluída no Japão.

As novas edições estão gerando debates acalorados em fóruns de discussão e também no Facebook. O novo editor Marcelo Del Greco está tendo dificuldades para explicar algumas escolhas controversas para essas novas edições, como informa o blog Quadro a Quadro. A primeira é que a capa, que tem um lado em negativo, está fora do padrão japonês. Segundo Del Greco, a escolha se deu por que a edição da Nova Sampa irá também para as bancas e não só para livrarias, como acontecia com a Conrad. Já a ausência de sobrecapa é uma forma de baratear o custo final de impressão.

vagabond2

As capas dos números 15 e 16 já foram divulgados e a primeira edição chega entre o final de janeiro e o início de fevereiro, segundo a Nova Sampa. No entanto, o relançamento do número 1, que tem como alvo os novos leitores, ainda não tem prazo. Outro detalhe que incomoda os leitores é o preço anunciado: R$ 40.

Além dos detalhes que estão incomodando os colecionadores, a edição segue igual à Conrad: formato 16×23, papel pólen para o miolo e páginas coloridas no começo e no meio.

Vagabond – A Lenda de Musashi foi criado por Takehiko Inoue e conta a história do samurai Miyamoto Musashi, que viveu entre 1584 e 1645. O mangá aborda as mudanças desse período japonês, quando as tradicionais técnicas de artes marciais estavam sendo substituídas por armas de fogo. A HQ começou a ser publicado em 1998 no Japão e ainda segue em circulação.

Leia Mais
Plaf #7 terá lançamento na Ugra Press, em São Paulo