A diretora Betse de Paula foi a grande vencedora, com Vendo Ou Alugo (Mariana Guerra/Divulgação)

A diretora foi a grande vencedora, com (Mariana Guerra/Divulgação)

Terminou nessa quinta (2), o , com a entrega dos troféus Calungas aos cineastas. Com um Teatro Guararapes vazio, a diretora Betse de Paula foi o grande destaque, com a vitória como melhor filme por Vendo Ou Alugo, além de melhor diretora.

Vendo ou Alugo ainda deu o prêmio de melhor atriz para Marieta Severo. Já o melhor ator foi para João Miguel, por Bonitinha, Mas Ordinária. Já entre os curtas, venceu a produção paulista . O Fim do Filme, de André Dib, levou melhor diretor, melhor ator (Gabriel Bodstein), melhor atriz (Gabriela Cerqueira) e prêmio do Júri Popular. Íris venceu o Prêmio Especial da Crítica.

A Mostra Pernambuco premiou Entre Lua, A Casa É Sua, de Marcos Carvalho e Edineia Campos como melhor filme. A menção honrosa foi para Os Silenciados Não Mudam O Mundo, de Alexandre Alencar.

O dia ainda teve a exibição de Os Sonhos de Um Sonhador, que conta a história de Frank Aguiar. Veja a lista completa dos premiados.

Linear foi o vencedor entre os curtas (Mariana Guerra/Divulgação)

Linear foi o vencedor entre os curtas (Mariana Guerra/Divulgação)

Longas-Metragens
– Melhor Filme: Vendo ou Alugo-RJ (Direção: Betse de Paula)
– Melhor Diretor: Betse de Paula (Vendo ou Alugo-RJ)
– Melhor Roteiro: Betse de Paula, Maria Lucia Dahl, Julia Abreu e Mariza Leão (Vendo ou Alugo-RJ)
– Melhor Fotografia: Lauro Escorel (Giovanni Improtta-RJ)
– Melhor Montagem: Marta Luz (Vendo ou Alugo-RJ)
– Melhor Edição de Som: Catarina Apolonio (Rio Doce-CDU-PE)
– Melhor Trilha Sonora: Bandeira Oito, Nelson Jacobina e Jorge Mautner (Vendo ou Alugo-RJ)
– Melhor Direção de Arte: Emily Pirmez (Vendo ou Alugo-RJ)
– Melhor Ator Coadjuvante: Pedro Monteiro (Vendo ou Alugo-RJ)
– Melhor Atriz Coadjuvante: Nathalia Timberg (Vendo ou Alugo-RJ)
– Melhor Ator: João Miguel (Bonitinha, mas Ordinária-RJ)
– Melhor Atriz: Marieta Severo (Vendo ou Alugo-RJ)
– Menção Honrosa: Beto Martins, pela Direção de Fotografia em Rio Doce-CDU (PE)

Curtas-Metragens
– Melhor Filme: Linear-SP (Diretor: Amir Admoni)
– Melhor Diretor: André Dib (O Fim do Filme-SP)
– Melhor Roteiro: José Roberto Torero (Íris-SP)
– Melhor Fotografia: Cauê Laratta (A Galinha que Burlou o Sistema-SP)
– Melhor Montagem: Alison Zago (A Galinha que Burlou o Sistema-SP)
– Melhor Edição de Som: Nick Graham-Smith (Linear-SP)
– Melhor Trilha Sonora: Sergio Kafejian (Aluga-se-SP)
– Melhor Direção de Arte: Natalia Vaz (A Guerra dos Gibis-SP)
– Melhor Ator: Gabriel Bodstein (O Fim do Filme-SP)
– Melhor Atriz: Gabriela Cerqueira (O Fim do Filme-SP)
– Menção honrosa: Sagatio, Histórias de Cinema (PE)-Direção: Amaro Filho.
– Prêmio Especial da Crítica/Abracine: Íris (SP). Diretor: Kiko Molica
– Prêmio do Júri Popular: O Fim do Filme (SP). Diretor: André Dib

Premiações extra-oficiais:
– Prêmio Canal Brasil: O Fim do Filme-SP. Diretor: André Dib
* R$ 15.000,00 mil para aquisição de um curta-metragem, a ser exibido na programação do Canal Brasil e também no site do Canal, por 1 ano. Segundo crítica especializada formada por jornalistas.
– Prêmio ABD-PE/APECI: A Guerra dos Gibis (SP). Direção: Thiago Bradinarte Mendonça e Rafael Medeiros
– Prêmio Cineclubista- Melhor Filme para Reflexão: 12:40 (AL). Direção: Dário Jr.

Mostra Pernambuco
– Melhor Filme: Entre Lua, a Casa é sua. Direção: Marcos Carvalho e Edineia Campos.
– Menção honrosa: Os Silenciados não Mudam o Mundo. Direção: Alexandre Alencar

Premiações extra-oficiais:
– Prêmio ABD-PE/APECI: Os Silenciados não Mudam o Mundo. Direção: Alexandre Alencar
– Prêmio Genivaldo di Pace: Centro Audiovisual Norte/Nordeste
– Prêmio Josué de Castro: Os Silenciados não Mudam o Mundo. Direção: Alexandre Alencar-*Documentário social

Sem mais artigos