O prodígio brasileiro Cristian Budu. (Divulgação).
O grupo Pau Brasil. (Divulgação).
O grupo Pau Brasil. (Divulgação).

O festival Virtuosi Brasil chega à sua 11ª edição e inicia sua programação a partir da quinta (7), no Teatro Luiz Mendonça, no Parque Dona Lindu – Recife.

Os destaques do festival neste ano são o pianista Cristian Budu (vencedor do Concurso Clara Haskil na Suíça – 2013), o Grupo Pau Brasil, o Quarteto de Cordas Carlos Gomes e o Duo Flauta & Violão de Rogério Wolf e Paulo Porto Alegre. Todos os concertos são gratuitos e começam às 19h. Os ingressos estarão disponíveis para o público duas horas antes do espetáculo na bilheteria do teatro.

Formado por Nelson Ayres, Rodolfo Stroeter, Paulo Bellinati, Teco Cardoso e João Fideles, o Grupo Pau Brasil foi fundado nos anos 1980, traz como referência principal a musicalidade brasileira. O grupo traz em seu currículo apresentações nos mais renomados festivais e teatros do Brasil, além de inúmeras turnês e apresentações pela Europa, Estados Unidos e Japão.

No dia 08 o destaque é o duo Flauta & Violão com Rogério Wolf e Paulo Porto Alegre. Após mais de 25 anos como primeira flauta das melhores orquestras do país como Sinfônica do Estado de São Paulo-OSESP (1981-2001) e Sinfônica Brasileira-OSB (2003-2006), Rogério Wolf atualmente dedica-se a concertos como solista e camerista. O seu parceiro Paulo Porto Alegre é violonista, compositor e arranjador. Foi o vencedor do V Concurso Internacional de Violão Palestrina (1979), III Concurso Internacional de Violão do Festival Villa-Lobos (1984) e recebeu a Première Mention do Concours International de Composition de l’ORTF (Paris – 1986) com a obra “Contrastes I”. Como compositor ganhou relevância nos últimos dez anos a partir da edição de suas obras e arranjos no Brasil e Alemanha.

O festival segue no dia 09 com a participação do Quarteto de Cordas Carlos Gomes. O grupo tem como seu principal objetivo a divulgação da Música Brasileira, Latino Americana e a música de nosso tempo, além do amplo repertório composto para este gênero. Composto por quatro dos mais importantes músicos do cenário nacional, o Quarteto Carlos Gomes realiza um constante trabalho de pesquisa junto a bibliotecas e museus sobre material nunca gravado e muitas vezes nunca executado.

O prodígio brasileiro Cristian Budu. (Divulgação).
O prodígio brasileiro Cristian Budu. (Divulgação).

Prodígio

Para encerrar o Virtuosi Brasil, no dia 10 de maio, o festival traz o jovem pianista brasileiro Cristian Budu. Brasileiro de origem romena, o jovem pianista é considerado um dos expoentes de sua geração. Desde cedo alcançou os primeiros lugares em múltiplos concursos nacionais, como o “Concurso Nelson Freire” e o “Prelúdio”, da TV Cultura. Em 2013, aos 25 anos de idade, tornou-se o primeiro brasileiro vencedor de um dos mais importantes e prestigiados concursos do cenário pianístico internacional, o Concurso Clara Haskil, na Suíça. Com já meio século de existência, o Clara Haskil elege apenas um ganhador por edição e por diversas vezes não houve vencedor. Tal conquista foi considerada pela critica especializada como a mais importante de um pianista brasileiro nos últimos 20 anos.

Dentre as orquestras com quais Cristian Budu já se apresentou, estão a Orquestre de la Suisse Romande, Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Sinfônica do Paraná, Orquestra Experimental de Repertório e Orquestra Sinfônica de Sergipe. Em 2000, Cristian conheceu o multi-artista Antônio Nóbrega, que o introduziu ao rico universo dos ritmos e danças brasileiras. Cristian foi aluno do Instituto Brincante por mais de 4 anos, tendo aulas com Rosane Almeida e diversos artistas populares, e lá seu aprendizado foi de grande importância ao seu desenvolvimento artístico.

Leia Mais
Mônica Casagrande lança o single “Saffuando” sobre a ressignificação do amor